LoginLogin
588 relógios para "

Patek Philippe Gondolo

"
Marca
Modelo
Preço
Diâmetro
Ano
Localização
Mais
A sua escolha

A sua escolha

A sua escolha

A sua pesquisa não obteve resultados
A sua escolha

A sua pesquisa não obteve resultados
A sua escolha

A sua pesquisa não obteve resultados
Informações gerais
Tipo de relógio
Referência
Leia mais ...
Novo/usado
Disponibilidade
Sexo
Estado
Leia mais ...
Âmbito de fornecimento
Propriedades e funções
Corda
Material da caixa
Leia mais ...
Mostrador
Leia mais ...
Vidro
Leia mais ...
Funções
Leia mais ...
Altura
Leia mais ...
Material da luneta
Leia mais ...
Números do mostrador
Impermeável
Leia mais ...
Outro
Leia mais ...
Bracelete
Material da bracelete
Leia mais ...
Largura
Leia mais ...
Cor da bracelete
Leia mais ...
Material do fecho
Leia mais ...
Cancelar

Ordenar por

Patek Philippe Gondolo MILLENIUM 5100R 10 DAYS POPWER RESERVE... Patek Philippe Gondolo MILLENIUM 5100R 10 DAYS POPWER RESERVE...
38.500 

Patek Philippe Gondolo – Elegante e retangular

O Gondolo é o relógio retangular do catálogo da Patek Philippe. O seu design clássico inspira-se largamente no estilo art déco. As caixas são em ouro branco, amarelo ou rosa. Esta coleção oferece tanto modelos masculinos como femininos.

Destaques do Gondolo

  • Dresswatch com caixa tonneau ou retangular
  • Calibre de manufactura
  • Design art déco
  • Luxuosos relógios de senhora incrustados de diamantes
  • 8 dias de reserva de marcha

Gondolo: um nome vindo do Brasil

A Patek Philippe apresentou o Gondolo em 1993. Esta é, pois, uma das mais recentes coleções do catálogo da manufactura de alta relojoaria suíça, se comparada com linhas como a Calatrava que fazem parte do catálogo desde 1932. Contudo, isto não quer dizer que seja menos rica em tradição. Com efeito, trata-se de uma coleção que conta com várias décadas de história, tendo sido lançada nos anos 1920, ou mesmo antes.
Na verdade, a história do Gondolo começa a 12 de novembro de 1872. A Patek Philippe criou nesta época o seu primeiro relógio de bolso para o célebre distribuidor Gondolo & Labouriau, com sede no Rio de Janeiro. Estes relógios tinham inscrita a denominação Chronometro Gondolo sobre o mostrador. Mais de 120 anos depois, voltaram a integrar o catálogo, mantendo a designação original.
Um terço dos relógios Patek Philippe foram vendidos em finais do século XIX por este distribuidor brasileiro, que engendrou uma engenhosa estratégia de venda para comercializar estes relógios de bolso, que eram considerados um símbolo de luxo pela alta sociedade brasileira. A casa oferecia aos seus clientes um plano de pagamento e a oportunidade de passar a pertencer a um clube exclusivo de 180 membros. Em 1907, já existiam no Brasil 54 clubes. Este clube, que envolvia passeios, piqueniques e outros tipos de confraternização, realizava todas as semanas uma espécie de lotaria entre os seus membros – o "Plano do Clube Patek Philippe System".
Cada participante, adquiria um Chronometro Gondolo por 790 francos suíços, pagando-o em prestações durante 79 semanas. Ao mesmo tempo recebia um cartão para participar na lotaria semanal. O primeiro a ter sorte de ganhar, teria de pagar apenas 10 francos suíços pelo relógio, o segundo 20, e assim sucessivamente, até ao 78.º que teria pagado a totalidade de 780 francos suíços.
A cooperação com os brasileiros terminou em 1927 e, com ela, a história do Chronometro Gondolo. Nessa mesma época, em finais dos anos 1920, a art déco impõe-se como novo estilo artístico, distinguindo-se pela sua elegância, fantasia e elementos decorativos. Esta corrente é diametralmente oposta ao estilo Bauhaus, onde domina o minimalismo e a eliminação de aspetos decorativos supérfluos. O Gondolo inscreve-se no espírito art déco, ao passo que o Calatrava se inspira na estética sóbria do movimento Bauhaus.

Gondolo: conselhos de compra

O Gondolo dirige-se sobretudo a apreciadores de relógios de forma, ou seja, peças que apresentam caixas retangulares, quadradas ou ovais. A Patek Philippe tem no seu catálogo uma dezena de modelos, tanto de senhora como de homem. Atualmente, o Gondolo está disponível apenas em ouro amarelo, branco ou rosa.
Se prefere relógios tonneau, sugerimos o Gondolo com a referência 5098. Trata-se de um modelo com caixa em ouro rosa, grandes algarismos árabes artísticos e um mostrador em ouro com decoração guilhoché trabalhada à mão no estilo art nouveau. O 5098 aloja o calibre de corda mecânica 25-21-REC, que indica unicamente a hora. A caixa tem um diâmetro de 32x42 mm e dispõe de um fundo em vidro de safira. Novo, o Gondolo 5098 custa cerca de 27.000 euros.
Os outros dois modelos masculinos integrados na coleção atual, não dispõem de uma caixa tonneau, mas sim retangular. Podem ser identificados com os números de referência 5124 e 5200 e apresentam um visual bastante mais sóbrio do que o 5098, graças aos ponteiros estilo dauphin e índices das horas em forma de bastão. Se deseja que a caixa do relógio se destaque mais, pode optar pelas variantes em ouro branco. Os calibres das versões 5124 e 5200 podem também ser admirados através do fundo em vidro de safira.
O modelo 5124 dispõe de pequenos segundos às 6 horas. O 5200 vem apetrechado com mais funções, entre as quais um indicador do dia da semana e data situada numa janela redonda com uma escala de 1 a 31. Na parte superior do eixo central encontra-se um indicador de reserva de marcha de 8 dias. Novo, o preço do 5124 ronda os 20.000 euros. Já o 5200 custa cerca de 45.000 euros, também por estrear.
O Gondolo apresenta-se como uma alternativa interessante a outros célebres relógios de forma, como o Cartier Tank ou o Reverso da Jaeger-LeCoultre. Trata-se de uma peça extremamente elegante, que combina na perfeição com fato e gravata ou smoking.
Se pretende adquirir um Gondolo de senhora, sugerimos que explore o mercado de relógios usados. Encontrará inúmeros exemplares em segunda mão em ouro, e muitas vezes em excelente estado de conservação, por menos de 10.000 euros. Estes relógios albergam um movimento de quartzo, motivo pelo qual o preço se mantém mais acessível. O modelo de senhora mais caro da coleção possui a referência 7099 e vem equipado com um calibre mecânico. Trata-se de uma peça extremamente requintada, incrustada com 847 diamantes na caixa e no mostrador. Para adquirir um destes modelos, conte com uma verba entre os 7.000 e os 10.000 euros.

Fundadores e patentes

A Patek Philippe existe desde 1851. O relojoeiro polaco Antoni Patek (1811–1877) emigrou para Genebra, onde se associou ao seu colega francês Adrien Philippe (1815–1894) em 1845 para fundar a empresa. Um ano antes, Adrien tinha inventado a coroa para carregar e para acertar as horas dos relógios de bolso. Antes desta invenção, era necessário usar uma chave de dar corda para realizar esta tarefa. Esta foi uma das mais inovadoras invenções da relojoaria.
Em 1851, Patek e Philippe estiveram presentes na 1.ª Grande Exposição de Londres onde ganharam uma das suas mais proeminentes clientes: a Rainha Vitória de Inglaterra. A monarca adquiriu logo duas peças da manufactura. Desde então, passaram a figurar entre a sua clientela vários outros ilustres monarcas. A renomada joalharia nova-iorquina Tiffany & Co. encomendou também 130 relógios exclusivos. A marca genebrina manteve-se sempre inovadora, apresentando diversas patentes. Entre estas conta-se a patente do seu primeiro cronógrafo rattrapanteem 1902. Em 1925, seguiu-se a do primeiro relógio de pulso com um calendário perpétuo.
Em 1932, os dois irmãos Jean e Charles Henri Stern adquiriram a manufactura. Até então, haviam sido eles a conceber os mostradores para a Patek Philippe em exclusivo. Desde 2009, a marca é chefiada por Thierry Stern, fabricando cerca de 50.000 relógios por ano. A par da Rolex, esta é uma das poucas manufacturas de alta relojoaria independentes. Se procura relógios de marcas idênticas, sugerimos a !{man- alangesoehne,A. Lange & Söhne}, de Glashütte.